3o CONEC: Convergência e Monitoramento

Nos dias 30 e 31 de outubro de 2018, a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais campus Poços de Caldas recebe a terceira edição do CONEC: Congresso Nacional de Estudos Comunicacionais. Em um cenário de crise política e em um ano marcado por eleições presidenciais, o 3o CONEC propõe a articulação entre os conceitos de Convergência midiática e Monitoramento de dados.

Convidamos professores, pesquisadores, alunos de graduação e pós-graduação do campo da Comunicação e áreas afins a submeterem até o dia 10 de agosto de 2018 resumos de trabalhos com tema livre para um dos nove Grupos de Trabalho (GTs):

GT1: Comunicação, Propaganda e Marketing
GT2: Comunicação e Discurso
GT3: Comunicação e Memória nas Mídias
GT4: Comunicação e Política
GT5: Comunicação, Imagem e Produção Audiovisual
GT6: Comunicação, Consumo e Tendências
GT7: Comunicação, Convergência e Cultura Midiática
GT8: Comunicação e Experiência Estética

A submissão de resumos deve ser feita para o e-mail do GT correspondente.
Acesse a ementa e o e-mail de cada GT: http://conec.pucpcaldas.br/grupos-tematicos-gts/

Para mais informações: acesse o nosso site http://conec.pucpcaldas.br, entre em contato com a secretaria através do e-mail: conecsecretaria@gmail.com ou pelo telefone da coordenação do curso de Publicidade e Propaganda: (35) 3729.9242

 

Convergência e monitoramento

Em um cenário de crise política e em um ano marcado por eleições presidenciais, o 3o CONEC propõe a articulação entre os conceitos de convergência midiática e monitoramento de dados. Convergência se refere ao fluxo de conteúdos em múltiplas plataformas que definem transformações não apenas tecnológicas e mercadológicas, mas sobretudo sociais e culturais, inaugurando o que em 2006 Henry Jenkins chamou de cultura da convergência. Passados mais de 10 anos desde a obra seminal de Jenkins, a discussão sobre mídia e convergência ganhou novos contornos e amplitudes. As mídias sociais tornaram-se importante fonte de notícias e de debate: no Brasil, por exemplo, 46% das pessoas afirmam utilizar o WhatsApp para se informar.

Nesse ambiente em que os dados circulam e convergem nas mais diversas plataformas midiáticas, o monitoramento emerge como uma forma de poder e controle. Google, Facebook, Twitter, entre outros, passam a determinar, em grande medida, como e quando um certo conteúdo poderá ser acessado – e, sobretudo, por quem. É o que se viu na última eleição americana, em que robôs foram utilizados pela campanha de Donald Trump para processar informações expostas nas redes sociais, mapear perfis de eleitores e disseminar mensagens estratégicas. Com as eleições de outubro se aproximando e o país cada vez mais polarizado, como pensar, então, convergência midiática, a circulação e a recirculação de conteúdos ao mesmo tempo em que o monitoramento surge como uma espécie de censura pós-moderna?

Para debater esses temas, já estão confirmados os seguintes conferencistas:

Geane Carvalho Alzamora (UFMG). Professora do Departamento de Comunicação e do PPGCOM/UFMG. Pós-doutora pela Universitat Pompeu Fabra/Espanha (2015), doutora (2005) e mestre (1996) em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, tendo realizado estágio doutoral em Interdisziplinären Arbeitsgruppe Kulturforschung der Universität Kassel/Alemanha (2003). Graduada em Comunicação Social/habilitação Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1990).

Caio Cesar G. Oliveira. Doutor e Mestre em Administração. Graduado em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda – pela Universidade Federal de Minas Gerais. Tem experiência em investigações em Comunicação Digital, Produção Multimídia, Estratégia, Marketing, Mídias e Redes Sociais e Design Centrado no Usuário. Atuou como coordenador de cursos de Graduação e atualmente coordena a Especialização em Comunicação Digital do IEC PUC Minas e do LabSG – laboratório de produção audiovisual (áudio, foto e vídeo) da PUC Minas na unidade São Gabriel. Atua em investigações dentro do seguinte espectro de temas: Comunicação Digital, Produção Multimídia, Redes e Mídias Sociais, Design de Interação e Marketing. Desde 2018 atua como professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Tarcizio Silva (IBPA). Diretor de Pesquisa em Comunicação no IBPAD. Mestre (UFBA). Professor convidado de especializações (Digicorp-USP, Unisinos, FBB etc) e pesquisador acadêmico com diversas publicações, incluindo a organização de livros como Para Entender o Monitoramento de Mídias Sociais e Mídias Sociais: Saberes e Representações. Experiência em agências digitais, ferramentas de monitoramento e pesquisa aplicada de inovação (Social Figures, Flagcx, Coworkers e outras).